Meditação reduz males cardíacos.

Ciência comprova que a prática da meditação aumenta a concentração e até reduz males cardíacos

Odia_out97

Para acalmar a mente e o coração

Hoje, praticamente todas as religiões e filosofias apontam a meditação como um meio eficiente para se comunicar com Deus.

Até a ciência está descobrindo os benefícios dessa prática. Revistas e jornais médicos de renome internacional, já publicaram vários estudos, evidenciando diminuição do estresse, melhora na concentração, aumento da criatividade eredução dos problemas de coração e de pressão arterial.

“A Meditação Transcendental proporciona um descanso mais profundo do que o sono, embora o praticante não durma durante o exercício. Por isso, é também capaz de retardar o envelhecimento, tornando a pessoa mais alerta e criativa”, afirma o instrutor Klebér Tani, diretor da sede carioca da Sociedade Internacional de Meditação Transcendental.

Segundo Klebér, existem duas linhas básicas de meditação: a contemplativa, na qual a pessoa alimenta idéias ou imagens positivas, a fim de reprogramar sua mente; e a que utiliza concentração. Nesta última, o meditante focaliza sua atenção num ponto único – uma idéia ou símbolo, impedindo que a mente se desvie para outros pensamentos.

A técnica que o professor ensina, entretanto, se baseia em um mantra individual, dado a cada aluno.

“Mantras são sons capazes de sincronizar, comprovadamente, as ondas elétricas nos diferentes hemisférios cerebrais. O mantra OM, por exemplo, é um dos mais conhecidos. Diz-se que seria o mais antigo nome de Deus”, explica Klebér.

A secretária Sheila Silva descobriu os benefícios da Meditação Transcendental há sete anos, quando ficou viúva com dois filhos adolescentes para cuidar. O sentimento de desamparo e a insegurança levaram-na à depressão profunda, acompanhada de taquicardia e do medo de sair às ruas.

“Com um mês de prática, pude ver que meus medos eram infundados. A taquicardia passou, comecei a me compreender melhor e desenvolver a minha auto-confiança”.